Visualizar:

▼ Postagens (10)
  • As Aventuras de Guhh

    10

    Set
    10/09/2012 às 12h05

    (Guhh) Gustavo A. Francischini

    É um lindo garoto de apenas 10 meses e que já é muito bagunceiro, adora música e é bom de boca!
    Fiz este video no dia 07/09/2012, quando fui visita-lo, fiz também muitas fotos no dia e fiquei muito feliz em ver a alegria deste garotinho lindo! Não é porque sou avô, fala sério! ele é muito fofo mesmo!!!

    Este video ficara como lembrança deste dia e quando ele crescer vai ver este e outros videos mais que vou fazer enquanto eu viver...

    Bjus

    De seu avô: (Nandochini) Fernando Francischini
  • Inri Cristo vai ao Supremo para ‘higienizar’ tribunal

    17

    Ago
    17/08/2012 às 13h49

     

     

    Inri Cristo, que se proclama a reencarnação de Jesus Cristo, esteve na tarde desta quarta (15) na porta do Supremo Tribunal Federal, durante o julgamento do mensalão. Líder da Suprema Ordem Universal da Santíssima Trindade, com sede em Brasília, ele disse que pretendia "higienizar" o tribunal e pedir justiça ao "Pai". Acompanhado das "Inriquetes", não entrou no STF. Disse acreditar mais na justiça divina que na dos homen.








     

     

     

     

    FONTE Agência Brasil



     

     

  • VASCO EMPATA COM CORITIBA EM SÃO JANUÁRIO E SEGUE EM 3º: 2 A 2

    17

    Ago
    17/08/2012 às 13h49

     

     

    Bom para o Coritiba, ruim para o Vasco. O empate em 2 a 2, nesta quinta-feira, em São Januário, com um gol para cada lado no fim da partida, tirou a equipe paranaense da zona de rebaixamento do Campeonato >Brasileiro, e manteve o time carioca em terceiro lugar. Os gols cruz-maltinos foram feitos por Felipe e Wendel, com Júnior Urso e Everton Ribeiro marcando os do Coxa.

    O resultado deixou o Vasco com 35 pontos, a um do vice-líder Fluminense e quatro do líder Atlético-MG, e o Coritiba com 16, em 16º, levando vantagem sobre o Bahia, o primeiro no Z-4, no número de vitórias (quatro contra três). A renda da partida somou R$ 161.220,00, com um público pagante de 5.013 pessoas (7.432 presentes). Na próxima rodada, o time carioca fará o clássico com o Flamengo, no domingo, às 18h30m (de Brasília), no Engenhão. O paranaense receberá o Cruzeiro, no mesmo dia, às 16h, no Couto Pereira.

    O JOGO

    A postura das duas equipes ficou bem clara no início da partida, com o Vasco, que voltou a jogar de azul, assumindo a responsabilidade de ser mais ofensivo por jogar em casa, e o Coritiba mais fechado, esperando a chance de dar o bote. Apesar da boa movimentação de William Barbio na frente e da armação das jogadas no meio a cargo de Felipe e Juninho, a equipe cruz-maltina encontrava muitas dificuldades de penetrar na compacta defesa adversária e arrematar com perigo.

    Com a proposta de só atacar na boa, o Coxa encontrou o espaço que queria aos 21 minutos, e na primeira boa oportunidade criada na partida, abriu o marcador. Everton Ribeiro puxou o contra-ataque e deixou Júnior Urso na cara de Fernando Prass. O meia do time paranaense não vacilou e tocou no canto direito do goleiro vascaíno para fazer o gol.

    Apesar da desvantagem, o Vasco pouco mudou em campo e continuou inofensivo, com muitos erros de passes, irritando a sua torcida. A primeira chance para o time carioca só ocorreu aos 32, em falta cobrada por Juninho, em chute forte da intermediária que Vanderlei defendeu com uma "manchete". Em novo contra-ataque, em seguida, Anderson Aquino adiantou muito a bola e perdeu a oportunidade de fazer o segundo para o Coritiba. Três minutos depois, Rafinha deixou o mesmo Anderson Aquino com todas as condições de marcar, mas o atacante do Coxa tropeçou nas próprias pernas e nem na bola tocou. Sorte do Vasco.

    Como Barbio corria muito, mas acertava pouco, em mais um erro do atacante, aos 37, a torcida vascaína começou a pedir Carlos Alberto, e o técnico Cristóvão Borges mandou o meia se aquecer imediatamente. Com o fim do primeiro tempo, as vaias e os xingamentos ao time e ao treinador do Vasco só aumentaram.

    Como ensaiado no fim da primeira etapa, Cristóvão tirou Barbio e colocou Carlos Alberto em seu lugar para o segundo tempo. E deu certo: logo aos 3, após bola bem roubada por Fabrício no meio do campo, o camisa 84 fez grande jogada e deu para Felipe, livre na área, chutar de virada e colocar a bola no canto esquerdo de Vanderlei para empatar o jogo.

    O gol de empate não mudou a estratégia do Coxa, que mantinha como principal objetivo encaixar um contra-ataque para voltar à frente no marcador. Aos 15, Marcelo Oliveira tirou o apagado Anderson Aquino e pôs Alex para tentar maior objetividade no ataque. Mas o time da casa, mais organizado em campo, era mais perigoso, e aos 19, Felipe cobrou escanteio da direita e Alecsandro deu uma forte cabeçada que Vanderlei teve muita dificuldade para defender parcialmente junto à sua trave esquerda.

    A partir da metade do segundo tempo, o Vasco diminuiu o ritmo e o Coxa passou a ter um pouco mais de presença no campo ofensivo, mas sem ameaçar o adversário. O ritmo do jogo havia caído muito, o que era melhor para os visitantes. E quando parecia que a partida terminaria sem mais nenhuma emoção, dois gols, um para cada lado. Aos 42, Juninho cobrou falta da direita na área, Wendel cabeceou em cima de Felipe Bastos, a bola voltou e o camisa 77 do Vasco completou para o gol: 2 a 1.

    A torcida vascaína fazia a festa, já comemorando a vitória que levaria a equipe para a segunda colocação, somente a dois pontos do líder Atlético-MG, que tem 39 pontos, quando Everton Ribeiro, o melhor jogador do Coritiba no jogo, pegou um rebote na área e bateu forte, seco e cruzado no canto esquerdo de Prass e pôs a igualdade no placar novamente, aos 45: 2 a 2. Alecsandro quase fez o terceiro para o time da casa, logo depois, em forte chute de fora da área que Vanderlei salvou com um tapa no seu ângulo esquerdo para escanteio e manteve o marcador importante para a sua equipe.

    GALERIA


    Torcida do Vasco

    Torcida do Vasco

    Juninho entra em campo

    Fernando Prass

     

     

     

    FONTE NETVASCO

     

  • Polícia Federal faz a maior apreensão de dinheiro falso do Brasil

    13

    Jul
    13/07/2012 às 10h01

     

     

     

     

    A Polícia Federal (PF) apreendeu na noite desta quinta-feira, em Curitiba, o equivalente a R$ 682 mil em cédulas falsas. De acordo com a assessoria de imprensa da PF, esta é considerada a maior apreensão de dinheiro falso já registrada no Brasil.

    Um homem de 50 anos e uma mulher de 30 anos foram presos. Eles vinham sendo monitorados há alguns dias. Segundo a PF, no momento da prisão o homem estaria repassando à mulher uma quantidade de cédulas que seria distribuída ontem à noite nas imediações do Estádio Couto Pereira, local onde se disputava a final da Copa do Brasil, entre Coritiba e Palmeiras.

    O dinheiro falso apreendido foi encaminhado ao setor técnico-científico da PF, onde será periciado em laboratório. Na sequência, o material será encaminhado ao Banco Central, órgão responsável pela destruição de moeda falsa.  



    FONTE Agência Brasil

     

     

  • Idosa é presa com drogas escondidas na calcinha e em imagem de Frei Damião

    13

    Jul
    13/07/2012 às 10h00

     

     

     

     

    Polícia apreendeu cocaína, maconha, crack, balança de precisão e uma quantia em dinheiro (Crédito: Folha do Sertão)

     

     

    Uma mulher identificada por Maria de Lourdes Morais, de 75 anos, foi presa em Cajazeiras acusada de tráfico de drogas no Sertão do Estado. Segundo informações, ela era conhecida no município pelo fervor religioso e devoção ao Frei Damião. A polícia chegou até a idosa, após prender um homem na cidade de Ipaumirim no Ceará.

    De acordo com a polícia, a idosa seria responsável pela distribuição de drogas no interior de Ceará, e transportava o entorpecente dentro de uma estátua de gesso de Frei Damião. Ao perceber a chegada da polícia, a mulher tentou esconder o produto dentro da calcinha. Com ela a polícia apreendeu cocaína, maconha, crack, balança de precisão e uma quantia em dinheiro.

    Segundo a polícia, ela é responsável pela distribuição da droga no interior do Ceará, em cidades como Ipaumirim, Barro, Aurora e Icó.

    Ao perceber a chegada da polícia em sua casa, a mulher tentou esconder a droga em sua peça íntima e no fundo falso da estátua, sem sucesso. “Uma policial mulher foi chamada para realizar a revista na senhora”, informou o major.

    Uma terceira pessoa, que estava consumindo crack no interior da residência e foi apontada como companheira do filho da mulher, também foi presa. Os três acusados foram conduzidos até a delegacia de Cajazeiras.

    A polícia acredita que a idosa era responsável pelo tráfico de drogas nas cidades vizinhas havia mais de dez anos. “Já efetuei várias prisões por tráfico de drogas, mas nunca de ninguém em idade tão avançada”, disse Sobreira.

     

     

    FONTE  Folha do Sertão

  • Sheik brilha, Timão 'sobra' contra o Boca e é campeão invicto da Libertadores

    09

    Jul
    09/07/2012 às 14h56

     

     

     

    Vai, Corinthians! Vai, Emerson! "Obrigado, Sheik!" A espera acabou... A festa é preta e branca. E com direito a "olé" e bem menos sofrimento do que a Fiel está acostumada. Com dois gols do camisa 11, o Timão fez 2 a 0 no Boca Juniors, nesta quarta-feira, no Pacaembu, e é campeão invicto da Copa Santander Libertadores. A América é da Fiel! Para a alegria, lágrimas e todos os sentimentos misturados de seus torcedores.

    "Vamos Corinthians! Essa noite teremos que ganhar..." A música embalou o Timão nesta Liberta. E o time ganhou. Mas a festa não acabou e nem acabará durante a noite...

    Não é fácil escrever sobre tudo o quê o corintiano passou até este 4 de julho de 2012. De doídos jogos na Libertadores. De vencedores partidas fora dela. Do campeão mundial. Do pentacampeonato brasileiro. Do tri da Copa do Brasil. Dos 26 títulos paulistas, como o inesquecível de 1977, findando uma longa fila de 23 anos. No mesmo ano da estreia na Libertadores.

    Veja os gols que deram o título da Libertadores ao Timão

    Já se passaram 35 anos e dez edições desde a primeira vez no torneio. De eliminações sofridas. Para rivais e para os que viraram rivais. Mas isso é mais do que passado...

    "Maior amor nem mais estranho existe. Que o meu, que não sossega a coisa amada. E quando a sente alegre, fica triste. E se a vê descontente, dá risada." Vinícius de Moraes não se inspirou na torcida corintiana ao escrever "Soneto do maior amor", em 1938. Mas poderia.

    Este é o amor da Fiel pelo seu clube. É o amor, que faz sofrer como "gostam" os torcedores. Sofrido, mas amor. Amor daqueles incontroláveis.

    "Louco amor meu, que quando toca, fere. E quando fere vibra [...] Fiel à sua lei de cada instante. Dessassombrado, doido, delirante. Numa paixão de tudo e de si mesmo", completou Vinícius, como se a Fiel se "encaixasse" nesta descrição. O "Bando de Loucos". Loucos pelo seu time. Fiéis à sua camisa. Um amor em preto e branco.

    São os "loucos" os donos da festa, que é de todos aqueles que torcem pelo Corinthians. Que vivem o Corinthians. O Timão do Bruno, Nikolas, Leonardo, Leandro, Thiago, José, João, Aretha, Ighor, Herbert, Edna, Geraldo, Rodrigo, Renato, Carlos, Rafael, Plínio, Felipe, Cláudio, Fernando, Paula, Michele, Tatiana, Renata, Sérgio, Sinval, Stase e de tantos outros. De outros que não estão mais vivos como Sócrates. Mas que também viveram e vivem este dia. Da nação corintiana. Da Fiel!

    O ato final começou como o esperado. Tenso. Barulhento. O Pacaembu, em festa, saudou os corintianos e vaiou os argentinos. No seu canto, os xeneizes cantaram, abafados pela Fiel.

    O Boca começou mais com a bola. Tocou, tentou chegar à área do Timão. Mas, como sempre, a defesa do Corinthians foi superior. O adversário trabalhou, mas não conseguiu ficar frente a frente com Cássio. Não assustou em nenhum momento. Como (quase) sempre nesta Libertadores.

    O "domínio" dos argentinos, meramente territorial, acabou vencido. Sobretudos pelas laterais, com Sheik muito bem, fez boas jogadas. Tentou chegar. Mas também não assustou muito. Jogou à la Corinthians. A este Corinthians. Dos vários momentos decisivos nesta Libertadores: do gol perdido por Diego Souza, do Vasco, e o feito por Paulinho nas quartas de final; do Sheik, na Vila Belmiro, contra o Santos; de Romarinho, em seu primeiro lance, na Bombonera, contra o Boca. Mas que foram mesmo de Emerson.

    O segundo tempo começou mais ou menos como o primeiro. O Boca até teve a bola, mas não chegou com a assustar. Aí, o Corinthians aproveitou. Em seu gol "favorito". Assim como nas oitavas contra o Emelec (duas vezes), Vasco (gol da vitória) e Santos (empate), as traves do lado do Tobogã deram "sorte".

    Após duas faltas seguidas, em jogadas precipitadas dos argentinos, o Timão finalmente "aliviou" sua torcida. Após cobrança de Alex e bate rebate na área, a bola sobrou para Danilo, que deu leve toque de costas para Emerson, que decidiu com um belo gol, logo aos 8 minutos. Na comemoração, dedo em riste, como Ronaldo, ídolo do Timão, gostava.

    A senha para a festa. Que começou na semana passada justamente com Sheik, que deu o passe para Romarinho empatar na Bombonera. Que foi decisivo na reta final do pentacampeonato brasileiro, que "colocou" o time nesta Libertadores.

    E ainda teve mais aos 27 minutos do segundo tempo. O mesmo Emerson aproveitou passe errado de Schiavi, avançou sozinho, e só tocou para a festa. Para o título!

    Como canta Roberto Carlos, parodiado pela Fiel em uma de suas músicas: "Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi"...

    Aos 41 minutos do segundo tempo, a torcida finalmente soltou aquele grito, mais do que intalado de "é campeão". Invicto. Merecido. O Corinthians foi Corinthians na Libertadores. E foi campeão!

    Agora o Timão começa a pensar no Mundial de Clubes, que será disputado no Japão entre 12 e 16 de dezembro. A expectativa é enfrentar o Chelsea (ING), que também foi campeão da Liga dos Campeões pela primeira vez. A luta, agora, é pelo bicampeonato!

    FICHA TÉCNICA:

    CORINTHIANS 2 X 0 BOCA JUNIORS

    Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
    Data-hora: 4/7/2012, 21h50
    Árbitro: Wilmar Roldan (COL)
    Assistentes: Abrahan Gonzales e Humberto Clavijo (COL)

    Renda e público: R$ 2.580.912,50 / 37.959 pagantes
    Cartões amarelos: Chicão, Leandro Castán e Jorge Henrique (COR); Mouche, Schiavi, Caruzzo e Santiago Silva (BOC)
    Cartão vermelho: -
    GOLS: Emerson Sheik, 8'/2ºT (1-0); Emerson Sheik, 27'/2ºT (2-0)

    CORINTHIANS: Cássio, Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Alex (Douglas - 43'/2ºT); Emerson Sheik (Liedson - 46'/2ºT) e Jorge Henrique (Wallace - 46'/2ºT). Técnico: Tite

    BOCA JUNIORS: Orión (Sosa Silva - 32'/1ºT), Sosa, Schiavi, Caruzzo e Clemente Rodríguez; Somoza, Ledesma (Cvitanich - 20'/2ºT), Erviti e Riquelme; Mouche (Viatri - 37'/2ºT) e Santiago Silva. Técnico: Julio Cesar Falcioni

     

     

    FONTE Lance

  • Com proposta de R$ 12 milhões na mão, Vasco quer ouvir Diego Souza

    09

    Jul
    09/07/2012 às 14h56

     

    Diego souza vasco ponte preta (Foto: Marcelo Sadio / Site  Oficial do Vasco)

    Diego Souza: sedução por proposta milionária
    (Foto: Marcelo Sadio / Site Oficial do Vasco)

     

    A proposta do Al Ahli, da Arábia Saudita, por <a class="link-do-autolink-semantico" href="http://globoesporte.globo.com/atleta/diego-souza.html">Diego Souza vem mobilizando os bastidores do Vasco. A oferta feita é de quase € 5 milhões (o equivalente a R$ 12,5 milhões). O clube analisa o valor com carinho, enquanto a Traffic – empresa que detém a maior parte dos direitos econômicos do meia – e os representantes do jogador entendem a situação como viável. Falta agora o aval do camisa 10 do Vasco.

    Na noite da última quarta-feira, Diego Souza conversou com Eduardo Uram, um de seus empresários. Nesta quinta, o encontro será com Roberto Dinamite. O presidente do Vasco tentará saber se o jogador tem a intenção de deixar o clube. A tentação é grande. A previsão é que o salário seja quase 50% maior do que ganha em São Januário atualmente. Esse encontro também deverá determinar, inclusive, se Diego enfrentará o Figueirense, neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro.

    - Quero saber do Diego se há intenção de permanecer. Quero que ele fique, mas é uma questão que precisa ser discutida entre todas as partes. Pode ser uma proposta interessante para o jogador - afirmou Robeto Dinamite.

    Caso a transferência de Diego Souza seja confirmada, o Vasco ganharia pouco mais de R$ 4 milhões, já que possui 33,3% dos direitos econômicos – o restante pertence à Traffic. A multa rescisória para tirar o jogador do clube é R$ 15 milhões. Mas como jogador está em São Januário há mais de um ano – o contrato vai até março de 2015 –, um acordo entre todas as partes envolvidas permitiria que ele saísse por um valor um pouco inferior.

    Além disso, existe a expectativa da investida de outros clubes asiáticos por Diego Souza. Há quase duas semanas um clube chinês fez uma consulta ao Vasco pelo jogador, mas sem apresentar oferta. No entanto, possivelmente haverá uma proposta oficial em breve com valores ainda mais atrativos que os dos sauditas, o que dificultará ainda mais a permanência do jogador.

    Existe o consenso de que tudo deve ser feito sem pressa, já que Diego Souza vive um bom momento no Vasco. Clube, Traffic e empresários prometem estudar todas as possibilidades e, principalmente, ouvir o jogador. Para Diego, esta seria uma grande oportunidade de fazer a independência financeira, já que suas passagens anteriores pelo exterior, no Benfica, de Portugal (em 2005 e 2007), foram rápidas e discretas.

     

     

    FONTE G1

     

  • Chuva cai, o povo chora e o Poeta é sepultado em Campina Grande

    09

    Jul
    09/07/2012 às 14h56

     

     

     

    O corpo do ex-governador Ronaldo Cunha Lima foi sepultado no final da tarde deste domingo (8), no Cemitério Monte Santo em Campina Grande. A chuva não foi empecilho para que os paraibanos acompanhassem o cortejo pelas ruas da Rainha da Borborema.

    Populares, autoridades políticas, amigos e familiares acompanharam a viatura do Corpo de Bombeiros que conduziu o cortejo do Parque do Povo até o cemitério.

    Como em um choro, o céu de Campina Grande se despediu do Poeta fazendo rolar pela cidade a chuva que se confundiu com as lágrimas de alguns presentes, mas que não tirou os paraibanos das ruas para última homenagem ao ex-governador. Com guarda chuva, sombrinhas e até sem proteção, centenas de pessoas seguiram o cortejo.

    Ronaldo morreu neste sábado (7) às 9:35h em decorrência de um câncer no pulmão.

    Uma multidão visitou corpo do Poeta durante o velório no Palácio da Redenção em João Pessoa, na tarde do sábado, e no Parque do Povo em Campina Grande, no noite de sábado e durante este domingo.

    Em menos de uma hora após a confirmação da morte do poeta, dada pelo seu filho, o senador Ronaldo Cunha Lima, na sua conta do Twitter, os internautas começaram a replicar a informação, lamentar a perda, prestar condolência e homenagens a Ronaldo Cunha Lima, sendo assim o assunto mais comentados na rede social no Brasil e um dos dez assuntos do mundo.

    Ronaldo deixa a viúva, quatro filhos e oito netos. O poeta teve 10 irmãos: Aluisio, Ivandro, Lucio, Zelia, Fernando, Roberto, Marta, Maria José, Terezinha e Renato, dos quais três são falecidos (Aluisio, Lucio e Fernando).


     

















    "Quando eu for pra eternidade, onde só Deus me alcança, eu não quero ser saudade, já me basta ser lembrança". Ronaldo Cunha Lima.






    FONTE MaisPB

  • Bruno e Macarrão tinham um caso amoroso, diz advogado

    09

    Jul
    09/07/2012 às 14h55

     

     

     

     

    O advogado do goleiro Bruno, acusado de envolvimento no sequestro, cárcere privado e assassinato de Eliza Samudio, disse que seu cliente tinha um relacionamento amoroso com o amigo e suposto cúmplice Luiz Henrique Romão, o Macarrão.

    Segundo o advogado Rui Pimenta, a carta publicada pela revista Veja desta semana retrata essa relação. Na carta, Bruno diz ao amigo que, depois de conversar com os advogados, eles chegaram a conclusão de que "a melhor forma para resolvermos isso é usando o Plano B".

    Segundo a revista, o Plano A seria negar o crime e o B, Macarrão assumir a culpa e livrar Bruno da prisão. "Naturalmente, pela masculinidade dele, um gladiador, eu entendo que o relacionamento entre eles existia. Eu levo a carta para esse lado, ele queria terminar essa relação", disse Pimenta. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    O advogado lembra de outro trecho da reportagem, no qual mensagens de texto escritas por Eliza revelam a existência de um vídeo que arrasaria a reputação de Bruno. Ela, Macarrão e Bruno participariam de orgia no vídeo. "Eu respiro nesta carta um relacionamento bem íntimo entre os dois e a revista errou ao dar interpretação diversa", disse Pimenta. O advogado disse que vai se encontrar com o goleiro nesta segunda-feira para saber se ele realmente escreveu a carta. O documento já está em poder das autoridades. A acusação vai pedir que o texto seja anexado ao processo como prova do envolvimento de ambos no crime.

    O caso Bruno

    Eliza desapareceu no dia 4 de junho de 2010 quando teria saído do Rio de Janeiro para Minas Gerais a convite de Bruno. No ano anterior, a estudante paranaense já havia procurado a polícia para dizer que estava grávida do goleiro e que ele a agrediu para que ela tomasse remédios abortivos. Após o nascimento da criança, Eliza acionou a Justiça para pedir o reconhecimento da paternidade de Bruno.

    No dia 24 de junho, a polícia recebeu denúncias anônimas de que Eliza havia sido espancada por Bruno e dois amigos dele até a morte no sítio de propriedade do jogador, localizado em Esmeraldas, na Grande Belo Horizonte. Na noite do dia 25 de junho, a polícia foi ao local e recebeu a informação de que o bebê apontado como filho do atleta, então com 4 meses, estava lá. A então mulher do goleiro, Dayanne Rodrigues do Carmo Souza, negou a presença da criança na propriedade. No entanto, durante depoimento, um dos amigos de Bruno afirmou que havia entregado o menino na casa de uma adolescente no bairro Liberdade, em Ribeirão das Neves, onde foi encontrado.

    Enquanto a polícia fazia buscas ao corpo de Eliza seguindo denúncias anônimas, em entrevista a uma rádio no dia 6 de julho, um motorista de ônibus disse que seu sobrinho participou do crime e contou em detalhes como Eliza foi assassinada. O menor citado pelo motorista foi apreendido na casa de Bruno no Rio. Ele é primo do goleiro e, em dois depoimentos, admitiu participação no crime. Segundo a polícia, o jovem de 17 anos relatou que a ex-amante de Bruno foi levada do Rio para Minas, mantida em cativeiro e executada pelo ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, conhecido como Bola ou Neném, que a estrangulou e esquartejou seu corpo. Ainda segundo o relato, o ex-policial jogou os restos mortais para seus cães.

    No dia seguinte, a mulher de Bruno foi presa. Após serem considerados foragidos, o goleiro e seu amigo Luiz Henrique Romão, o Macarrão, acusado de participar do crime, se entregaram à polícia. Pouco depois, Flávio Caetano de Araújo, Wemerson Marques de Souza, o Coxinha Elenilson Vitor da Silva e Sérgio Rosa Sales, outro primo de Bruno, também foram presos por envolvimento no crime. Todos negam participação e se recusaram a prestar depoimento à polícia, decidindo falar apenas em juízo.

    No dia 30 de julho, a Polícia de Minas Gerais indiciou todos pelo sequestro e morte de Eliza, sendo que Bruno foi apontado como mandante e executor do crime. Além dos oito que foram presos inicialmente, a investigação apontou a participação de uma namorada do goleiro, Fernanda Gomes Castro, que também foi indiciada e detida. O Ministério Público concordou com o relatório policial e ofereceu denúncia à Justiça, que aceitou e tornou réus todos os envolvidos. O jovem de 17 anos, embora tenha negado em depoimentos posteriores ter visto a morte de Eliza, foi condenado no dia 9 de agosto pela participação no crime e cumprirá medida socioeducativa de internação por prazo indeterminado.

    No início de dezembro, Bruno e Macarrão foram condenados pelo sequestro e agressão a Eliza, em outubro de 2009, pela Justiça do Rio. O goleiro pegou quatro anos e seis meses de prisão por cárcere privado, lesão corporal e constrangimento ilegal, e seu amigo, três anos de reclusão por cárcere privado. Em 17 de dezembro, a Justiça mineira decidiu que Bruno, Macarrão, Sérgio Rosa Sales e Bola serão levados a júri popular por homicídio triplamente qualificado, sendo que o último responderá também por ocultação de cadáver. Dayanne, Fernanda, Elenilson e Wemerson também irão a júri popular, mas por sequestro e cárcere privado. Além disso, a juíza decidiu pela revogação da prisão preventiva dos quatro. Flávio, que já havia sido libertado após ser excluído do pedido de MP para levar os réus a júri popular, foi absolvido. Além disso, nenhum deles responderá pelo crime de corrupção de menores.


     

    FONTE Terra

  • Cursos 24 Horas

    16

    Mai
    16/05/2012 às 12h28

    Página com Brindes e Promoções
    http://www.cursos24horas.com.br/parceiro.asp?cod=promocao60453&url=brindes-e-promocoes.asp

Home |  Blog Grátis |  Hospedagem HTML Grátis |  Quem somos |  Parceria |  Anuncie |  Ajuda
Trabalhe no XPG |  Política de Privacidade |  Política de Segurança |  Denúncia © 2004-2017 XPG | Siga esta corrente